Renner Boldrino

Primeiro veio a paixão pela palavra, num tempo em que tudo o que eu queria da vida era ser poeta. Depois veio a paixão pela imagem. Se bem que ela já estava por aqui, desde o tempo em que eu escalava a estante da casa da minha mãe à procura de seus livros de arte. Na angústia da escolha, fiquei com as duas. Afinal, a palavra também é imagem e a imagem é, por vezes, poesia. No tempo certo, veio a fotografia e tudo fez sentido. Como se todo esses anos tivessem sido um tipo de preparação. Gosto de pensar que ainda carrego comigo o olhar de criança capaz de se admirar como o mesmo mundo todos os dias. O mesmo olhar capaz de enxergar a eternidade na brevidade de um abraço e a cumplicidade de olhos que se cruzam. Gosto de pensar que há uma história por trás de cada cena e que fotografá-la não é congelar esse momento, mas libertá-lo do tempo a ponto de durar para sempre.
Eu conto histórias visuais. Eu testemunho o Amor.

Solicite um orçamento a
Renner Boldrino